Sobre

Nasceu em Machadinho, RS,1966.
Filiação - Elias Bitencourt Ruas e Terezinha Dariva
Vive e trabalha em Campo Grande,MS, desde 1996

Usa a pintura como linguagem ora usando a tela, ora a alvenaria como suporte em suas intervenções, em ambientes internos de museus e galerias, ou ainda, a superfície  de viadutos, muros e paredões.

Em 2017, a obra Floresta Encantada, que se configura uma obra em processo, criada em parceria com as crianças,  serve como disparadora de ações educativas dentro e fora dos espaços expositivos, trazendo temas e debates a cerca de diversos assuntos entre eles questões como a narratividade das falas infantis através de imagens, o encantamento com a natureza e o pensamento pictórico e gráfico do desenho das crianças.

Artista contemplada com Prêmio PIPA – Voto Popular/2015, indicada ao Prêmio PIPA/2018, contemplada  com o prêmio FUNARTE Mulheres nas Artes Visuais/ 2015. Participou da Bienal Del Fin del Mundo, em Mar del Plata, na Argentina/ 2014 e pintou a fachada do MACP – Museu de Arte e de Cultura Popular, Cuiabá, MT/2013.

Entre as exposições coletivas destacam-se: em 2018, SCAPELAND - Território Livre, curadoria Laerte Ramos, Galeria Marta Traba, Memorial da América Latina, São Paulo, SP; 2018, Dialetos 2, curadoria Paulo Henrique Silva, CCSP, São Paulo; em 2011 Dialetos, Ed. Goiânia, GO, Ed. Anápolis, GO, Ed. Campo Grande, MS. Entre as individuais: em 2017, Floresta Encantada, MARCO, Campo Grande, MS; em 2016, Estratégias para dimensionar a delicadeza e o afeto, Galeria Andrea Rehder, São Paulo/SP; em 2014, Plano B, MARCO,MS; em 2010, Construções Verticais, MARCO,MS; em 2008, Era uma vez, MARCO - Museu de Arte Contemporânea de MS, Campo Grande, MS; em 2009, Da arte e do lugar, Intervenção, Pinacoteca da UFAL, Maceió, AL

Contando com parcerias na esfera municipal, estadual e federal realiza intervenções urbanas e projetos educativos em Instituições públicas e privadas, em MS e outros estados brasileiros. Destacam-se: Entre 2001 e 2004,  A Cor das Ruas (  Rouanet); Em 2008, Leitura de imagens (FIC); Em 2013, Educando o Olhar ( FIC); 2014, Seminário Entre Vários Olhares – da Pintura à Intervenção, FUNARTE; 2014,  Artes Visuais em MS – Processos Compartilhados (FIC); 2017, Campo Aberto para Artes Visuais em MS (FIC).

Ateliê Ana Ruas - O Ateliê é um espaço não formal, aberto ao público, inaugurado em 2011, acolhe, convida, reúne e hospeda curadores, artistas e outros profissionais, provocando assim, intercâmbios sobre arte contemporânea e outros assuntos transdisciplinares. Além de ser o local de produção da artista é também um laboratório pictórico, com espaço de arte e educação, que procura desconstruir sistemas e combater estereótipos. No ateliê, paredes, muros, lonas e os próprios pincéis da artista são compartilhados, sem distinção ou hierarquia com àqueles que ali vivenciam processos em artes visuais.  

Tag3 - Desenvolvimento Digital