Projeto A Cor das Ruas, 2001

Fiz parte do Conselho Estadual de Cultura, em meteórica passagem, quando por lá transitou, entre outros, o Projeto “A Cor das Ruas”, de autoria da artista plástica Ana, também ela Ruas, aprovado pela extinta Lei de Incentivo à Cultura, nascida na gestão Idara Duncan, à frente da então Secretaria de Estado de Cultura.

Portanto, Ana Ruas é seu nome. Nascida em Machadinho, no Rio Grande do Sul,e formada pela Universidade de Passo Fundo, Ana é uma jovem, mas avançada em anos no saber e no fazer, conhecedora das dores, sabedora da necessidade de inclusão da maioria massiva da nossa população, fruto de modelo econômico antigo e excludente, agravado pelo neoliberalismo, que as pesquisas apontam como aplaudido por poucos, mas que publicamente é bajulado por autoridades e proeminentes figuras, algumas previsíveis, outras insuspeitas.

Pois bem, muitos foram os projetos apresentados então à Lei e com certeza, hoje ao Fundo de Cultura, que a substituiu, que falaram e falam em inclusão social, “pedra de toque” em tempos de governo popular, grande quantidade deles no intuito de serem aprovados, mas poucos como o de Ana Ruas trabalhando verdadeiramente pelo resgate da auto-estima de populações marginalizadas.

O trabalho de Ana Ruas, que já tinha sua marca nas vias públicas de nossa Capital, recobrindo grandes superfícies de alvenaria ou concreto, em muros e viadutos, com “A Cor das Ruas” ganhou 20 bairros de Campo Grande e mais cinco cidades do Estado: Corumbá, Dourados, Paranaíba, Ponta Porã e Três Lagoas, com a participação ativa de 400 adolescentes, alunos de escolas públicas estaduais e municipais.

Ana, com seus alunos pintou muros em escolas, asilos, creches, hospitais e unidades penais de Mato Grosso do Sul, entre outros espaços redimensionando a mais antiga das artes enquanto registro, a arte mural, retratando a realidade de cada local, resgatando a auto-estima das comunidades envolvidas e envolventes, segundo ela “antecipando-nos à pichação, uma vez que o grafite não é tradição no Estado, dando um rumo cultural à criatividade de crianças e adolescentes”.

Esta é Ana Ruas, que durante seis meses, nos mais recônditos locais realizou em parceria com jovens, aos quais considera como “meus alunos” 26 murais, perfazendo 8.350 metros quadrados, que mudaram a cor e a cara de bairros e instituições, resgatando figuras locais, que de alguma forma tornaram-se importantes àquelas comunidades e que de quebra amou cada minuto, empolgou-se e ficou tomada de emoção, apresentando, para finalizar, um relatório de trabalho invejável. Ou seja, fez valer cada centavo que o Estado direcionou de sua arrecadação para a Cultura e com certeza, dando enorme retorno e visibilidade às empresas que apoiaram o seu Projeto.

Margarida Marques

Membro do Conselho Estadual de Cultura de MS, em 2001


Obs: O projeto A Cor das Ruas foi realizado entre 2001 e 2004, com 53 bairros envolvidos e 720 adolescentes participantes, num total de 11.520 metros quadrados de pintura sobre alvenaria.

Tag3 - Desenvolvimento Digital